Mama Masculina

Mama Masculina (Ginecomastia)

Correção de Ginecomastia (Adenomastectomia subcutânea)

O que é Correção de Ginecomastia?

Ginecomastia é o nome empregado quando a mama do homem aumenta de tamanho. Pode abranger desde graus mais leves, com aumento apenas da aréola, até graus mais graves, com aumento geral das mamas. Nesse último caso elas podem estar flácidas e caídas, com grande distúrbio na forma característica do tórax masculino. A correção de ginecomastia baseia-se na retirada do volume mamário, seja ele gordura ou glândula, para que a pele traduza melhor o contorno da musculatura peitoral típica do homem.

Quais os cuidados pré-operatórios?

O paciente terá todas as orientações por escrito sobre a cirurgia, devendo sempre estar atento ao seu estado geral e comunicar qualquer alteração, como uma gripe, dor de garganta, ardor ao urinar, etc. Nesse caso, o paciente será avaliado e a cirurgia poderá ser adiada para sua própria segurança. Deve-se vir acompanhado para a cirurgia, prestar atenção ao jejum (caso este seja solicitado) e evitar o uso de brincos, anéis, piercings, esmaltes coloridos nas unhas, etc. O paciente será submetido uma série de exames pré-operatórios (laboratoriais, Rx de tórax e eletrocardiograma) e por avaliações clínicas a depender de cada caso. O uso de algumas medicações como ácido acetil salicílico, ginko biloba, bufedil, vitamina E, anticoagulantes e fórmulas para emagrecer deverão ser suspensas pelo menos 15 dias antes da cirurgia . Qualquer medicação usada deve ser informada ao médico, pois várias delas podem causar efeitos colaterais que obrigam à suspensão da cirurgia. Da mesma forma o tabagismo é altamente indesejável. Serão feitas fotografias pré-operatórias para posterior comparação.

Qual o tipo de anestesia?

Desde que o paciente seja avaliado corretamente, os procedimentos anestésicos atuais oferecem baixíssimos riscos de problemas. De acordo com as possibilidades clínicas e o desejo do paciente, preferimos usar anestesia geral ou anestesia local com sedação profunda.

A cirurgia

Dependendo do grau da ginecomastia, é necessário o uso de abordagens diferentes para o melhor resultado. Em casos onde a ginecomastia é de grau leve com predomínio de glândula (mais duro e concentrado, como um “caroço”) faz-se necessário uma pequena incisão na aréola para sua retirada sob visão direta. Em casos onde há um predomínio de gordura, uma lipoaspiração tem os melhores resultados. Em casos mistos, associa-se as duas técnicas. Mais raramente, há um enorme excesso de pele que não irá se acomodar naturalmente, sendo necessário uma cicatriz ao redor da aréola para se retirar a pele excedente. O procedimento leva de 1 a 2 horas. Quando realizado incisão, são usados fios absorvíveis, sem necessidade de retirada. Quando feito lipoaspiração, os pontos no pequeno orifício de entrada da cânula são retirados entre 7-10 dias.

Cicatrizes

Dependendo da necessidade são deixadas as seguintes cicatrizes: - Infraareolar: quando apenas retirada a glândula. É uma cicatriz de excelente aspecto, às vezes usada para se colocar próteses de silicone em mulheres. - Orifício de lipoaspiração: quando realizada, pequenos orifícios de 0,5cm são feitos para introdução das cânulas de aspiração, deixando marcas muito discretas, como em qualquer lipo. - Periareolar: nas raras vezes quando se deve ressecar a pele em excesso, deixa-se uma cicatriz que circunda a aréola, bem sobre a transição da porção rósea para a porção branca da pele, e portanto pouco aparente, mesmo para olhares atentos.

Dor

A Correção de Ginecomastia causa pouca dor e, quando existente, é perfeitamente controlada por analgésicos de farmácia. O movimento dos braços deve ser mais restrito na 1ª semana para não despertar desconforto ou dores. (ver adiante)

Recuperação

O curativo tem a função inicial de proteger a região operada e, mais tarde, ajudará a manter a boa qualidade da cicatriz. Ele será trocado apenas por nossa equipe semanalmente, podendo ser molhado e secado com secador de cabelo ao longo do 1º mês. Não há necessidade de retirada de pontos da incisão ao redor da aréola (fio absorvível). Pontos dos orifícios de entrada da lipoaspiração são retirados entre 7 e 10 dias da cirurgia. Depois disso outras medidas mais leves poderão ser usadas, como cremes e protetores solares, até que a cicatriz fique mais madura (em geral até 4-6 meses). Será necessário o uso de uma cinta elástica compressiva durante o 1º mês, que irá proteger a área operada e reduzir a chance de complicações enquanto o paciente se recupera. Após a cirurgia, o paciente deverá tomar o antibiótico indicado, em geral por 7 dias, além de um antiinflamatório por 3 dias e um analgésico apenas quando sentir dores. O primeiro retorno será após 4 dias da cirurgia e, depois, semanalmente para troca de curativos e acompanhamento. Tomar sol pode marcar permanentemente a cicatriz recente (vermelha) e deverá ser evitado por completo no início, sendo liberado gradualmente e com proteção adequada de acordo com o clareamento (amadurecimento) da cicatriz. Ao longo do 1º mês o paciente deve voltar a realizar as atividades cotidianas, como dirigir (ao redor dos 20 dias), caminhar, etc. Exercícios gerais poderão ser liberados após 40 dias e exercícios localizados em braços após 60 dias.

Resultado Final

O tórax tomará um novo formato e volume imediatamente após a cirurgia, mas este não é o resultado final. Toda a região estará inchada e reduzida, mas o inchaço irá diminuir gradualmente ao longo dos próximos dias, mudando aquele aspecto túrgido (estufado), e delineando melhor a musculatura peitoral, logo abaixo da pele. Além disso, por volta do 4º mês, pode–se notar uma melhor acomodação e retração da pele, o que irá realçar ainda mais o resultado de um tórax mais masculino. Apenas entre 4-6 meses depois da cirurgia é que podemos considerar um resultado final.

A cicatriz, inicialmente avermelhada, irá clarear e melhorar num tempo variado, chegando ao seu melhor aspecto em geral após 6 meses.