Amamentação

Principais Dúvidas Sobre a Amamentação

1) Existe alguma técnica especial que a mãe deve seguir durante a amamentação?

Amamentar não é somente colocar o bebê no peito, que tudo acontecerá. Para que o processo de amamentação ocorra sem dificuldades, como as dolorosas “rachaduras” e o incômodo do “leite empedrado”, o bebê deve abocanhar não somente o bico, e sim boa parte da área escura do peito - a aréola. A mamada não deve doer e, se isso acontecer, é sinal de que a “pega”, ou seja, a forma como o bebê suga a mama, não está adequada.

Para ajudar o bebê a fazer esta “pega” corretamente, a mãe poderá posiciona-lo da seguinte forma: cabeça sobre a dobra do cotovelo; mão do mesmo lado no bumbum, entre as perninhas; braço debaixo do bebê, entre o corpo e o braço da mãe; barriga do bebê encostada na barriga da mãe. O bebê também pode mamar em outras posições, desde que seu corpo esteja encostado ao corpo da mãe e a boca bem de frente ao mamilo.

A mãe pode deixar a sua mama solta, verificando a localização do mamilo, trazendo o bebê para frente da região da aréola e do mamilo, de forma que a boca da criança esteja centralizada no mamilo.

Também é fundamental que a mãe segure a mama, para direcionar o início da mamada, com a mão em forma de C, ou seja, quatro dedos na base da mama e o polegar na parte superior, evitando que os dedos atrapalhem a “pega” da mama. É importante lembrar que, além do espaço necessário para acomodar a boca do bebê, também será necessário espaço para que o queixo e o nariz encostem a mama.

Tocando com o mamilo a boca do bebê, ele a abrirá o suficiente para fazer uma boa “pega”, e sugará sem causar lesão sobre o mamilo. 

2) Fases da mamada:

No início da mamada, o leite que o bebê recebe contém, entre outros elementos, grande quantidade de água (83%), que garante a sua hidratação e que sua sede seja saciada. Com o transcorrer da mamada, cada vez mais gordura é liberada para o leite, sendo que o leite mais gordo, que faz com que o bebê fique satisfeito e engorde, é o leite do final da mamada. 

3) O que causa a rachadura no seio?

A forma inadequada como o bebê mama. Para que as rachaduras sejam evitadas, é fundamental que o bebê sugue não somente o mamilo, como boa parte da aréola (região mais escura da mama). Na maioria das vezes, a rachadura está associada à posição em que o bebê é colocado para mamar, dificultando que ele faça a pega corretamente. 

4) É verdade que o seio fica “caído” se a mãe amamentar muito?

O corpo da mulher passa por várias modificações ao longo da vida.

A gestação é um momento muito especial, e muitas transformações irão ocorrer no corpo da mulher devido à ação dos hormônios.

É com a gestação que as mamas se preparam para funcionar como glândula, produzindo sua secreção - o leite. Portanto, não é a amamentação que modifica as mamas, e sim a gestação.

A forma como as mamas ficarão após a amamentação está relacionada às questões genéticas. Então, se suas mamas tiverem que se tornar mais flácidas, “caídas”, elas ficarão, independentes da amamentação.

5) Qual o tempo ideal de amamentação?

A recomendação do UNICEF e OMS para o aleitamento é de que seja exclusivo, ou seja, somente leite materno, até o sexto mês e, após a introdução de outros alimentos na dieta da criança, a amamentação continue até o 8º -9º mês.

O leite materno é essencial no primeiro ano de vida para o desenvolvimento cerebral. 

6) A alimentação da mãe influencia na qualidade do leite?

Sempre o leite humano é de excelente qualidade para o bebê, contendo todos os elementos necessários para o seu adequado crescimento e desenvolvimento.

Todos os substratos para a formação do leite são retirados do organismo materno. Desta forma, a mulher deve receber uma dieta balanceada para repor as suas perdas e não apresentar deficiências nutricionais.

Existem muitos mitos sobre o leite humano. Não é a canjica que faz a mulher ter um “bom leite”, nem tampouco a cerveja preta ou água inglesa.

Não é necessário comer muito, e sim o necessário.

7) Posso trocar o bebê de seio durante a mamada?

Para assegurar que o seu bebê receba a água e a gordura necessária para a sua satisfação a cada mamada, ele precisa mamar na mesma mama até que solte espontaneamente. Procedendo desta maneira, você estará permitindo que o seu bebê se satisfaça através da plenitude gástrica, e que também ocorra saciedade neurológica, quando ele receber a gordura do final da mamada, que irá saturar suas papilas gustativas, fazendo com que ela encerre a mamada naturalmente.

Trocando o seu bebê de mama na mesma mamada ele pode apresentar dificuldade em se satisfazer, tornando-se choroso, irritadiço, querendo mamar a toda hora e comprometendo, inclusive, o seu ganho de peso.

8) Acho que tenho pouco leite, o que faço para aumentar minha produção?

Para melhorar a produção do leite é necessário aumentar a freqüência e a duração das mamadas.

A produção do leite está diretamente ligada à sucção do bebê ao seio. Com a sucção, são liberados os dois hormônios da lactação: a prolactina, responsável pela produção do leite e a ocitocina, que faz o leite descer até uma região conhecida como seios lactíferos ou “depósitos de leite”, de onde o bebê fará a ordenha do leite.

Independente do volume que exista na mama antes da mamada, com a sucção, inicia-se a produção para aquela mamada. Quanto mais o bebê sugar, mais leite será produzido.

Além disso é necessário a ingestão de pelo menos 2 litros de líquido ao dia, pela mães que amamenta. 

9) Uma mulher que tenha colocado silicone nas mamas pode amamentar sem nenhum problema? Quais os tipos de cirurgia na mama que podem influenciar na amamentação?

A prótese de silicone não interfere no aleitamento materno, uma vez que esta é colocada atrás da glândula mamária e não impede a produção do leite. Já a mamoplastia redutora, quando parte da glândula mamaria é retirada, reflete diretamente na quantidade do leite produzido, pois teremos uma menor quantidade de células responsáveis pela fabricação do leite. Em muitos casos, é necessária a complementação da mamada após a oferta do seio. Todavia, muitas mulheres apresentam sucesso na amamentação após a mamoplastia redutora.

ARTIGO RETIRADO – ENTREVISTA DA CONSULTORIA DE AMAMENTAÇÃO DA JOHNSON E JOHNSON