Diu - Mirena

O dispositivo intra-uterino (DIU) é um método anticoncepcional usado há mais de 50 anos. Nos últimos 20 anos, temos usado um DIU com um dispositivo de cobre, que aumenta sua eficácia como anticoncepcional

Diu - Mirena

Há mais ou menos 7 anos, foi lançado um DIU, que ao invés de cobre, contém um reservatório de progesterona (LEVONORGESTREL). Ele é introduzido dentro do útero, de preferência sob analgesia, onde exerce diretamente sua função por 5 anos.

Além de potente anticoncepcional, ele melhora o quadro da TPM, diminui o tamanho do útero e conseqüentemente seu sangramento e cólicas.

O DIU MIRENA tem atividades local intra uterina, inibindo o crescimento da camada interna do útero (o endométrio, tornando-o desfavorável à gravidez). Disto também resulta uma menstruação menor e por menos tempo, sendo que em 70% das pacientes em 2 a 5 meses têm a menstruação suprimida, o que NÃO prejudica o organismo.

 

Para retira-lo, basta retirar o fio de nylon que fica na vagina, em consultório, não requerendo analgesia, já que é indolor.

É um contraceptivo dos mais eficazes que além de reduzir o sangramento menstrual, chegando até à suprimi-lo, tem a capacidade de diminuir o tamanho dos miomas uterinos e de manter sob controle a endometriose, que é uma das principais causa de esterilidade em moças jovens.

Após sua remoção, a fertilidade se restabelece em 2 a 5 meses.

O DIU MIRENA deve ser introduzido de preferência , no inicio da menstruação com sedação discreta que pode ser realizada em consultório de clínicas especializadas.

Como efeito colateral, o mais comumente referido é a perda sanguínea irregular, que ocorre em 25% das usuárias, de duração variável. Em 75% das pacientes, o DIU MIRENA interrompe a menstruação geralmente 3 a 6 meses após sua introdução, podendo ocorrer esporadicamente , pequenas perdas sanguínea, como “borra de café” .

A proteção anticoncepcional já se inicia logo após sua colocação.

É importante que o DIU MIRENA seja controlado por U.S pélvico a cada 6 meses, para garantir sua atividade contraceptiva.