Contracepção de Emergência

O que é Contracepção de Emergência? Popularmente conhecida como "pílula do dia seguinte", a contracepção de emergência é utilizada em casos de emergência, quando houve uma relação sexual desprotegida, com possibilidade de gestação não desejada.

Este método consiste na ingestão de medicamento apropriado, nas primeiras 72 horas após a relação sexual.

O medicamento utilizado age no bloqueio ou retardo da ovulação. Em alguns casos pode haver alteração na menstruação, como antecipação ou atraso no ciclo menstrual, e até mesmo aumento do fluxo menstrual.

 

Não é um método abortivo e não induz a aborto em caso de gestação já estabelecida, porque age quando ainda não houve a implantação do ovo no útero. Não causa nenhum prejuízo ã mãe ou ao feto, se tomado Após a implantação do ovo, ou seja, 72 horas após o coito.

A chance de engravidar em uma única relação sexual desprotegida na segunda ou terceira semana do ciclo (fase mais fértil), é de 8%. Com o contraceptivo de emergência, esta taxa cai para 2%.

No mesmo ciclo, a contracepção de emergência deve ser usada só 1 vez, e após utilizá-la, é preciso adotar uma proteção de barreira (camisinha) ao se ter relação sexual até a próxima menstruação.

Podem ocorrer alguns efeitos colaterais, como enjôo e vômito. Em caso de vômito nas primeiras 2 horas após a ingestão do comprimido, a dose deve ser repetida.